Filipa Leal    Jornalista e Escritora (Portugal)   Programa do autor
Licenciada em Jornalismo pela Universidade de Westminster, Londres, e com Mestrado em Literatura (Estudos Portugueses e Brasileiros) na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Filipa Leal publicou, em 2003, Lua-Polaroid, livro de estreia que serve de referência luminosa para um trajecto literário que comemora o 10º aniversário. Em 2004, a escritora apresentou o seu primeiro trabalho de poesia, Talvez os Lírios Compreendam. A Cidade Líquida e Outras Texturas, O Problema de Ser Norte e A Inexistência de Eva (finalista do Prémio Correntes d’Escritas) compõem o percurso literário da autora. No exercício do jornalismo, Filipa Leal foi, durante os últimos três anos, jornalista e locutora residente do extinto programa Câmara Clara/Diário Câmara Clara, emitido pela RTP2.   

Antes, protagonizou uma incursão pela Rádio Nova e assumiu a edição do suplemento Das Artes, Das Letras, no jornal O Primeiro de Janeiro, para além de ter desempenhado as mesmas funções na revista da Casa Fernando Pessoa. Antiga colaboradora da revista Os Meus Livros, a escritora publicou artigos em múltiplos jornais e revistas (Egoísta, MeaLibra, INÚTIL, Colóquio Letras, Textos e Pretextos, entre outras) e integra antologias em Portugal, Itália, Croácia, Galiza, Colômbia e Venezuela. A Cidade Líquida e Outras Texturas mereceu publicação em Espanha, numa edição bilingue, e um dos seus poemas foi exposto no Metro de Varsóvia, ao abrigo da iniciativa, Poems on the Underground. Em 2012, Filipa Leal representou Portugal no Festival de Poesia de Berlim e lançou a sua última coletânea de poesia, Vale Formoso.

 

Foto © Maria Craveiro

4 DE ABRIL | 10:00

Escola B+S Padre Manuel Álvares

5 DE ABRIL | 14:30

Universidade da Madeira

5 DE ABRIL | 18:00 | Conversa cruzada

A arte de lidar com as mulheres
(Schopenhauer)